LUXE PACK SHANGHAI

08/04/2020 a 09/04/2020

Korea Pack 2020

14/04/2020 a 17/04/2020

Veja todos os eventos
fechar

Mapa da empatia: como essa ferramenta pode impulsionar o mercado de embalagens?


Com consumidores cada vez mais exigentes, principalmente após os avanços recentes das tecnologias que permitem comparar produtos e preços com apenas alguns cliques, é primordial que as empresas tracem estratégias de branding com foco nos clientes. Afinal, são eles que vão consumir os produtos e serviços pensados pelas marcas. Mas você sabe como fazer isso de modo realmente satisfatório? O mapa da empatia é uma dessas opções.

Conhecendo a ferramenta

Basicamente, o mapa da empatia é inspirado no Canvas, um modelo de negócios muito aplicado nos dias de hoje. Porém, neste caso, a ideia é fazer as marcas entenderem tão bem as necessidades e desejos dos seus públicos — a partir de seus pensamentos, preferências, comportamentos, sentimentos e formas de se comunicar durante a jornada de compra — que sejam capazes de criar produtos e serviços (quase) personalizados.

Considerando o princípio da empatia, de se colocar no lugar do outro, essa ferramenta facilita a visualização e o foco nos aspectos mais importantes para um negócio. É indicado que ela seja utilizada logo no início do processo de design e compartilhada com toda a equipe.  

O primeiro passo é buscar o máximo possível de informações a respeito dos clientes e, para isso, as marcas podem usar de todos os métodos que estiverem ao seu alcance, principalmente pesquisas de mercado. É importante, se essa etapa for presencial, observar o comportamento das pessoas e o que elas dizem nas entrelinhas, como gestos, tom de voz e movimentos corporais. Uma dica é fazer perguntas abertas e ouvir com atenção e sem preconceitos para realmente enxergar o mundo com os olhos dos clientes.

Em seguida, é preciso criar o mapa com estes seis quadrantes referentes ao consumidor: 

1) O que ele pensa e sente? | Ele está feliz ou triste com a vida? Tem alguma coisa que o preocupa? O que espera do seu futuro? 

2) O que ele ouve? | Quais podcasts escuta? Quais influenciadores acompanha? O que seus amigos e parentes estão dizendo?

3) O que ele vê? | Quais livros, sites, jornais e revistas lê? Quais lugares costuma frequentar? O que seus amigos e parentes fazem?

4) O que ele fala e faz? | Quais são seus hobbies? O que e como ele fala nas redes sociais? Ele possui um blog para se comunicar com uma audiência?

5) Quais são as suas dores? | O que tem impedido ele de atingir seus objetivos? O que está gerando frustração em sua vida no momento? 

6) Quais são as suas necessidades? | O que vai fazê-lo feliz? O que ele precisa para tornar seu sonho real? O que ele precisa fazer para resolver suas dores?

Este vídeo ajuda a visualizar melhor a criação do mapa:

Como foi possível perceber, essa técnica pode ser utilizada em qualquer modelo de negócios, inclusive pelas marcas que compõem a indústria de embalagens. E para demonstrar a importância de conhecer a fundo seu público, reunimos alguns exemplos de empresas que tiveram essa preocupação e colocaram seus consumidores em primeiro lugar. Conheça!

Café Dengo oferece identificação e grãos selecionados em suas embalagens

O Café Dengo foi buscar na história de seus produtores a inspiração para lançar suas embalagens. Assim, a marca precisou conhecer a vida e o trabalho de cada um dos sete profissionais a fim de trazer para os consumidores informações sobre a região e a extensão do plantio, o tipo de café cultivado e a relação do produtor com a atividade cafeeira.

As embalagens apresentam também dados específicos sobre o café, como a espécie e o sabor de cada grão, além de serem estampadas com a foto do produtor responsável pelo conteúdo de cada embalagem. Além disso, o nome do produto é uma referência ao cuidado que esses profissionais aplicam no cultivo do café.

Desse modo, a marca busca criar com os consumidores uma relação de afeto que vai além do simples hábito de degustar um café. E faz isso através de embalagens laminadas com alumínio e polietileno, o que permite uma vida útil maior para o produto nas prateleiras, e impressas em papel kraft com tecnologia Digital HP Indigo 20000.

Para manter o café fresquinho após aberto, um miniprendedor de roupas acompanha as embalagens — que já renderam ao Café Dengo o Bronze no Prêmio ABRE 2019, na categoria Embalagem – Bebidas não alcoólicas.

Dr. Botica traz afeto em suas embalagens

A linha de perfumaria infantil Dr. Botica trouxe para as embalagens das suas colônias elementos diferenciados que encantam as crianças, buscando aproximar a marca desse nicho de consumidores. Para isso, trabalhou em todos os aspectos das embalagens o carisma de seus personagens: um mago que faz poções mágicas e um passarinho que representa o “espírito” de cada fragrância — coração, amizade e coragem.  

O formato dos frascos representa essa essência por lembrar um balão de ensaio utilizado pelos alquimistas, assim como as tampas em modelo de coração, escudo e estrela. Além disso, o líquido do produto se apresenta em tons suaves de rosa, amarelo e azul, que também dão cor às embalagens. E uma cartela de adesivos, com desenhos desses elementos lúdicos, acompanham as colônias. 

Assim, as embalagens fazem parte do storytelling do Dr. Botica, reforçado no alto relevo do frasco em PET. A identificação do público infantil se dá também pela boa pega do frasco, devido ao diâmetro reduzido da parte de cima e pela tampa em PP, que foi projetada para fácil remoção e possui um sistema de segurança contra vazamentos.

Além disso, o conjunto é facilmente reciclável, estimulando as crianças a adotarem essa  prática sustentável desde cedo, e foi reconhecido no Prêmio ABRE 2019 com o Ouro na categoria Design Estrutural – Forma.

Linha Espetacular Parque aposta na nostalgia

Para lançar sua linha de colônias vintage Espetacular Parque, a Granado criou uma coleção inspirada na alegria do universo circense, com ilustrações e lettering exclusivos e divertidos, baseados nos anúncios clássicos dos antigos parques de diversões. Assim, a marca busca despertar a imaginação e a lembrança de momentos mágicos da infância, estabelecendo laços afetivos entre a marca e seus consumidores.

O aspecto lúdico do circo está presente nas embalagens coloridas e nos acabamentos em hot stamping (impressão em relevo), além de um divertido cenário, com personagens destacáveis feitos em papel paraná reciclado e laminado. Os desenhos foram realizados em hachura (técnica que utiliza linhas paralelas, em diferentes distâncias, para gerar um efeito sombreado) e as peças são resistentes, podendo ser facilmente manuseadas por crianças.

O frasco da colônia segue a mesma linha, com tampa dourada e fita colorida que remete aos tons do cenário e personagens. E, apesar de ser uma coleção voltada para o público infantil, as fragrâncias e embalagens também podem agradar os adultos que curtiram (ou ainda curtem) a atmosfera divertida do circo. Em 2019, ela ganhou o troféu Ouro no Prêmio ABRE, na categoria Embalagem – Família de produtos.

Esses foram alguns bons exemplos de marcas que, com base nos fundamentos do mapa da empatia, conseguiram captar a essência de públicos específicos e, a partir disso, criar embalagens encantadoras e eficientes. Mais uma prova de que conhecer seus consumidores profundamente é imprescindível para qualquer marca, concorda?