IPF INTERNATIONAL PLASTIC FAIR JAPAN

06/10/2020 a 10/10/2020

SIAL 2020

18/10/2020 a 22/10/2020

Veja todos os eventos
fechar

O poder das embalagens como diferencial de mercado


Foi-se o tempo em que as embalagens tinham papel coadjuvante no relacionamento entre negócios, consumidores e varejistas. Hoje, elas representam um diferencial de mercado e vão muito além de cumprir a função de proteger e transportar produtos. As embalagens comunicam valores e posicionamentos, educam as pessoas com informações úteis e funcionam como uma ferramenta essencial para conquistar clientes em suas jornadas. 

Uma pesquisa realizada recentemente pela organização global Two Sides apontou, como já era previsto, que as embalagens impactam a decisão de compra de 99% dos consumidores aqui no Brasil. Não por acaso, a indústria tem se concentrado cada vez mais em elevar o nível das suas tecnologias, materiais e estratégias na fabricação de embalagens. 

Para a maioria dos entrevistados nesse estudo, a característica mais importante delas ainda é a capacidade de proteger o produto. As informações que elas trazem também são consideradas um diferencial de mercado. Além disso, 47% dos consumidores acham fundamental a facilidade de abertura e fechamento. Isso sem falar que o tamanho da embalagem, as matérias-primas empregadas em sua fabricação e as questões relacionadas à sustentabilidade parecem ter entrado de vez na lista de exigências das pessoas em relação às marcas que consomem.

Em um mercado tão competitivo, é preciso entender como as embalagens são elementos centrais na estratégia de qualquer negócio. Por isso, neste artigo vamos explorar alguns pontos-chave que destacam o real poder das embalagens. Continue a leitura!

Proteção e transporte

À primeira vista, proteger e transportar podem parecer funções básicas de qualquer embalagem. E realmente são. Mas até mesmo as características mais essenciais podem ser otimizadas para se tornarem um diferencial de mercado.

Para garantir que um produto chegue ao consumidor intacto e com a mais alta qualidade – e para reduzir perdas e desperdícios de alimentos, por exemplo –, a escolha do material, do formato e da tecnologia usados na embalagem é bastante relevante. É o caso da linha de arrozes Prato Fino Special Selection, da Pirahy Alimentos. Com foco nas culinárias japonesa, italiana e orgânica, os produtos ganharam embalagens a vácuo, protegidas por caixas de papel cartão – bem diferentes das convencionais.

Quando o assunto é otimizar o transporte de produtos, a embalagem também pode possibilitar ganhos econômicos e ambientais consideráveis. O óleo de coco da Copra Alimentos é um exemplo disso. Antes disponível somente em garrafas e potes de vidro e sachês plásticos, o produto ganhou recentemente uma versão stand-up pouch. E a mudança significou a possibilidade de transportar mais unidades com um mesmo volume.

Comunicação

Outro poder da embalagem como diferencial de mercado é a sua capacidade de comunicar propósitos e criar vínculos com consumidores. Afinal, ela é a grande responsável pelo primeiro contato das marcas com o público nos pontos de venda e, muitas vezes, funciona como a principal ferramenta de comunicação de um negócio. Por isso, além de transmitir informações claras e relevantes sobre um produto, as embalagens podem materializar os valores e posicionamentos sociais e políticos de uma empresa. 

A vodca Absolut conseguiu explorar esse potencial em suas embalagens. Com a edição especial Drop of Love, a marca se propôs a transformar discursos de ódio em amor. Assim, a tinta impressa na garrafa, que espalha mensagens positivas, foi tirada de placas que disseminaram discursos preconceituosos ao redor do mundo.

Funcionalidade

A funcionalidade é outra característica que evidencia o poder das embalagens. Afinal, o consumidor tende a priorizar aquelas que são mais confortáveis e adequadas para o uso. Por isso, as empresas devem pensar sempre em como poderão deixar a vida de seu público mais fácil. Uma caixa que abre de maneira descomplicada, um pote que permite a utilização de um alimento até o fim e uma bandeja que simplifica o consumo em qualquer lugar são exemplos de boa funcionalidade.

Para o lançamento da nova geração do queijo Vegan Cheese Gourmet, a empresa de produtos alimentícios Superbom investiu em embalagens que ressaltam a funcionalidade como um diferencial de mercado. Com uma tecnologia de preservação do alimento e um sistema abre e fecha eficiente, a empresa garante a melhor conservação do produto mesmo após aberto. Além disso, embalagens com porções menores passaram a ser oferecidas, facilitando o consumo individual.

Design

Quando falamos em design de embalagens, o assunto vai muito além da estética. Investir em formatos, materiais, tipografia e cores que levam em consideração as características e preferências do público é, sim, muito importante para as marcas. Mas não é suficiente. Com consumidores mais exigentes e em mercados tão competitivos, a embalagem se torna um elemento cada vez mais relevante na experiência das pessoas com os produtos que consomem. 

Por isso, investir em soluções de design capazes de criar engajamento e diferenciar um produto diante dos concorrentes vem se tornando fundamental para os negócios. Veja só o exemplo do whisky Johnnie Walker, da Diageo: para o Dia Dos Pais de 2019, a marca substituiu sua caixa tradicional por uma caixa de ferramentas. Sim! Um kit com acessórios para preparar drinks com a bebida. O novo design transformou a embalagem na grande protagonista, criando um diferencial de mercado e aproximando a marca de seus consumidores. 

Sustentabilidade

A preocupação das pessoas com questões que envolvem sustentabilidade está bem evidente. É por isso que vários negócios estão transformando diversos pontos da sua cadeia de produção e transporte para se tornarem ambientalmente corretos. E, como falamos lá no começo, as embalagens entraram de vez no radar dessas exigências de consumo. Não por acaso, elas vêm sendo usadas como um veículo para promover valores sustentáveis e ganhar a preferência dos consumidores.

A Coca-Cola percebeu o poder da sustentabilidade como diferencial de mercado e deu um importante passo nesse sentido. A empresa, dona das marcas de refrigerantes Coca-Cola, Fanta, Kuat, Sprite e Guaraná Jesus, lançou recentemente a chamada garrafa universal, uma versão ainda mais sustentável das retornáveis. 

Na contramão das tradicionais garrafas retornáveis, que só podiam ser usadas para recarregar refrigerantes de uma mesma marca, a embalagem universal é unificada. Antes, cada refrigerante tinha seu próprio modelo e formato de garrafa, além de rótulos impressos de forma permanente. Agora, as embalagens trazem rótulos de papel que podem ser substituídos e têm as mesmas dimensões, possibilitando que o consumidor escolha qual bebida vai ser trocada no ponto de venda.

Na linguagem da sustentabilidade, essa pequena transformação significa a redução de impactos ambientais, a eliminação da produção de novas garrafas e, consequentemente, a menor emissão de carbono. 

O valor agregado como diferencial de mercado

Todos os pontos que apresentamos por aqui, quando bem trabalhados por uma marca, podem ajudá-la a se tornar uma referência e criar vínculos com seus consumidores. E a indústria de embalagens, sem dúvidas, assume um papel fundamental na diferenciação das empresas no mercado. Afinal, a embalagem é uma ferramenta cada vez mais importante na entrega de valor agregado e impacta totalmente as experiências de consumo.