Cerimônia de Entrega do Prêmio ABRE - Edição Digital

05/11/2020

CONGRESSO INTERNACIONAL DE FOOD SERVICE ABIA 2020 - EDIÇÃO DIGITAL

05/11/2020

Veja todos os eventos
fechar

Veganos e vegetarianos: entenda como esse público está impactando a indústria


Nunca falamos tanto em alimentação saudável quanto agora. E as pessoas vêm se preocupando não só em consumir mais nutrientes e menos calorias, mas também com todo o processo produtivo dos alimentos. Com isso, a redução do consumo de carnes e outros produtos de origem animal se tornou uma tendência comportamental que só cresce ao redor do planeta, dando origem a diversos movimentos criados por vegetarianos e veganos — como o #SegundaSemCarne, por exemplo.

Aqui no Brasil, o vegetarianismo e o veganismo já são realidade para muita gente. E os consumidores adeptos a esses estilos de vida buscam no mercado cada vez mais alternativas alinhadas com o que eles acreditam ser ético e coerente. Para os negócios e a indústria, isso significa uma importante transformação, que exige novas perspectivas e soluções.

Segundo uma pesquisa do IBOPE Inteligência, atualmente 14% da população brasileira — ou 30 milhões de indivíduos — se declara vegetariana. Além disso, outro estudo feito pela Folha com empresários do setor apontou que o mercado de produtos veganos aqui no Brasil tem crescido em torno de 40% ao ano. E esses números não podem mais ser ignorados pelo mundo dos negócios.

Embalagens que se comunicam com veganos e vegetarianos

Diante de um público e um mercado que evoluem e trazem novas exigências a cada dia, a indústria de embalagens tem um papel essencial a cumprir. Afinal, 55% das pessoas responderam ao IBOPE que consumiriam mais produtos veganos se essa informação estivesse indicada de maneira melhor nos rótulos.

Agora, as empresas — não somente do setor alimentício — precisam se adaptar às transformações impulsionadas por esses novos estilos de vida. Caso contrário, poderão ficar para trás em relação às marcas que tiverem maior apelo sustentável. Mas, afinal, como se conectar com os públicos vegano e vegetariano e causar um impacto positivo no mercado? 

Bem, para se comunicar de forma autêntica com esses consumidores, é importante que as empresas contem com a ajuda de bons profissionais de design. Pensar estrategicamente no conteúdo a ser comunicado através das embalagens também é fundamental. Por isso, separamos alguns exemplos de marcas que utilizaram esses recursos com eficácia. Confira:

O ovo vegetal da Mantiqueira

Em várias receitas que fazemos, existe um ingrediente curinga: o ovo. Ele tem diversas utilidades, como a função emulsificadora e o alto valor nutricional. Mas os veganos, que não comem esse alimento, precisam buscar alternativas para substituí-lo. E foi pensando nesse público que a Mantiqueira lançou recentemente um ovo vegano. O N.ovo, como é chamado, é feito à base de amido de ervilha e vendido em pó. 

Além de toda a inovação do produto, um dos pontos que merece destaque é a embalagem. Isso porque a marca optou por não seguir a lógica mais óbvia, que seria embalar o alimento em pó em um sachê comum. O produto é comercializado em uma caixa de papelão, como os ovos tradicionais. Assim, a mensagem é comunicada com bastante eficiência e atinge o consumidor com facilidade, já que o rótulo também traz de maneira clara a informação de que o N.ovo é um substituto vegetal para o alimento.

Marmitas saudáveis da Beleaf

A Beleaf, que produz marmitas saudáveis e veganas, também trouxe uma boa proposta para as suas embalagens. Além da transparência acerca da produção, deixando claro ao consumidor o porquê das escolhas dos alimentos, a empresa comunica seu posicionamento através das marmitas.

Como você pode ver nas imagens abaixo, a tampa da embalagem é usada como um espaço para conversar com o público de forma leve e divertida. Assim, por meio de brincadeiras com os nomes dos ingredientes e expressões populares, o cliente se aproxima da marca, enxergando que seus propósitos coincidem. Tudo isso ainda é intensificado pelo design minimalista e pela paleta de cores escolhida, que traz mais leveza para a comunicação. 

The Body Shop

A marca The Body Shop vende produtos de cuidado pessoal e vem conquistando um público fiel nos últimos anos. Isso porque, entre outros motivos, ela tem uma proposta focada na sustentabilidade — o que é fator decisivo para um número cada vez maior de consumidores. Inclusive, recentemente alguns produtos da empresa receberam o Certificado Produto Vegano SVB, que é concedido pela Sociedade Vegetariana Brasileira e reconhecido internacionalmente pela confiabilidade. E o Selo Vegano, claro, é parte importante da comunicação nos rótulos dos produtos. 

Quando o assunto é o uso de embalagens para comunicar propósitos, a The Body Shop vai além. Isso porque a empresa traz para os produtos uma estética que remete à natureza e à sua proposta sustentável, criando uma conexão com o consumidor logo no primeiro contato, que acontece nas gôndolas. 

Além disso, toda a sua estratégia de branding é construída com foco nos impactos positivos ao meio ambiente, e isso altera o modo como a marca embala seus produtos. Não por acaso, ela assumiu o compromisso de desenvolver e entregar, até 2020, três inovações sustentáveis para suas embalagens, repensando o design e os materiais usados na produção. 

Talento Terruá

Marcas bem consolidadas, como a Garoto, também perceberam a força do estilo de vida sustentável e decidiram expandir suas cartelas de produtos para atender a esse público. Por isso, a empresa criou a linha Talento Terruá, composta por chocolates orgânicos que valorizam ingredientes nacionais. Assim, os consumidores animal friendly podem desfrutar de chocolates nos sabores açaí, açúcar de coco, cupuaçu e maracujá. 

Mais uma vez, a embalagem se mostrou uma poderosa ferramenta para comunicar a proposta e levar ao público informações relevantes sobre o produto. No caso, os selos que indicam que o chocolate é feito com ingredientes naturais e é orgânico, zero lactose, vegano e sem glúten cumprem bem essa função. A Garoto ainda colocou em destaque a certificação orgânica, que atrai a atenção dos veganos e vegetarianos e confere mais credibilidade ao produto. Isso sem falar nas ilustrações que representam a natureza e o teor orgânico dos chocolates.

Um mercado em expansão

Como mostramos, especialmente nos setores de alimentação e cosméticos, o mercado de produtos veganos e vegetarianos está se consolidando no Brasil. E a indústria de embalagens já percebeu sua importância nesse cenário. Consumidores, com ainda mais conhecimento do que antes, tornaram-se mais conscientes e exigentes, e as empresas precisam acompanhar o cenário e se adaptar a ele, pensando em negócios, produtos e embalagens que se conectem verdadeiramente com essa nova mentalidade. Gostou dos exemplos que reunimos? Consegue pensar em outros? Deixe seu comentário abaixo!