Pack Expo East

03/03/2020 a 05/03/2020

LATAMCAN 2020

04/03/2020 a 06/03/2020

Veja todos os eventos
fechar

Como as marcas podem comunicar em suas embalagens que se preocupam com o meio ambiente?


Pense em como você fazia as suas compras em supermercados 20 anos atrás. Por acaso, hoje você se preocupa mais em conferir o que está escrito nos rótulos das embalagens que leva para casa? Se a sua resposta foi positiva, você faz parte de um grupo de consumidores modernos que conseguiu desenvolver esse importante hábito, passou a se interessar mais por produtos ambientalmente corretos e tem usado seu poder de compra para obrigar as empresas a serem mais éticas, transparentes e engajadas. 

Esse comportamento vem ganhando cada vez mais espaço no mundo todo, segundo um levantamento feito pela Euromonitor International. O consumo consciente e uma atenção maior aos produtos que respeitam a natureza estão entre as principais tendências de 2019. Além disso, a preocupação com o bem-estar animal vem se refletindo na escolha dos consumidores por produtos animal-friendly (como roupas de couro sintético e cosméticos que não são testados em bichos) e no considerável crescimento do veganismo, até mesmo em economias menos desenvolvidas.

Já uma pesquisa da organização não governamental WWF apontou que nove entre dez brasileiros acreditam que a natureza não está sendo protegida de forma adequada, e que as ameaças mais fortes são o desmatamento, a poluição das águas e as mudanças climáticas. O governo é citado como o responsável pelo cuidado com as unidades de conservação, mas 66% dos entrevistados atribuem essa tarefa também às ONGs e aos cidadãos, mostrando que o engajamento dos brasileiros vem aumentando significativamente. De acordo com o estudo, isso se deve à internet, que ampliou o acesso à informação.

Tudo isso tem levado as empresas a reverem seus processos produtivos, resultando na adoção de práticas mais respeitosas e sustentáveis, como embalagens recicláveis e reaproveitáveis. Por isso, neste artigo, daremos algumas dicas de como uma empresa pode deixar claro em suas embalagens e rótulos o seu compromisso com um estilo de vida mais saudável e a preservação do meio ambiente, valorizando essa postura diante do consumidor e convidando-o a repensar os seus próprios hábitos.

Não apresente informações incompletas

Frases e palavras vagas em embalagens, como Amigos do Meio Ambiente e 100% Ecológico, podem facilmente levar o consumidor a escolher outro produto, desestimulando o seu engajamento e a sua mudança de atitude. Por isso, as empresas precisam apresentar dados que possam ser comprovados pelos consumidores e que tenham um real impacto na sua cadeia de produção. 

As embalagens acima da Tetra Pak são um caso interessante, porque utilizam realidade aumentada para interagir com os consumidores. Quando eles apontam a câmera do celular para as caixas, veem animações que explicam como é possível ter, nas prateleiras, sucos 100% naturais e outros produtos com longa validade, sem que exista a necessidade de refrigeração ou conservantes.

Já nas embalagens de leite, o compromisso da empresa com a sustentabilidade é reforçado. Nelas, personagens reais são projetados através da realidade aumentada e contam como a reciclagem transformou suas vidas. Eles também convidam os consumidores a refletirem sobre a importância da preservação socioambiental.

Mantenha a transparência sempre

Greenwashing é tudo aquilo que você precisa evitar. Esse conceito se refere às estratégias usadas por algumas empresas para promover campanhas e ações ambientalmente corretas, mas que, na verdade, trazem ganhos sustentáveis reais baixíssimos e, às vezes, nem mesmo isso. Ou seja, é uma maneira de transmitir uma imagem que o público vê como positiva, mas que é enganosa. Se essa informação é exposta na imprensa e nas redes sociais, a reputação da marca pode ser imensamente prejudicada.

A Coca-Cola Brasil, por exemplo, dedica uma seção inteira de seu site com assuntos relacionados à sustentabilidade e com relatórios que detalham os ganhos ambientais de suas ações e embalagens. É uma maneira de ser transparente com os consumidores e de se proteger de possíveis acusações infundadas.

Esse mesmo caminho é seguido pela Kraft Heinz, que apresenta as suas práticas de negócios sustentáveis em um relatório de responsabilidade social corporativa. Esse documento detalha as ações da empresa periodicamente, desde os mecanismos de controle de qualidade até as relações com produtores e fornecedores. Além disso, ele fornece as metas a serem alcançadas nos próximos anos, já que a ideia é ser o mais transparente possível para criar confiança entre todas as pessoas envolvidas.  

Conquiste selos de proteção ao meio ambiente 

Considerando que o novo consumidor está mais consciente e preocupado em verificar rótulos, é importante que marcas conquistem selos ambientais que apresentem os benefícios sustentáveis de seu produto e embalagem. Em 2019, um estudo do Instituto de Manejo e Certificação Florestal e Agrícola (Imaflora) confirmou que, para os consumidores, os selos são sinônimos de boa procedência e origem dos materiais, além de práticas responsáveis na cadeia produtiva.

O FSC (Forest Stewardship Council), por exemplo, aparece em embalagens de produtos originados do manejo responsável das florestas, enquanto o selo Produto Orgânico Brasil é dado pelo Instituto Biodinâmico (IBD), o maior certificador de produtos naturais e orgânicos do país. Há também uma simbologia criada especificamente para orientar a identificação de materiais e o descarte seletivo. Os consumidores podem reconhecer esses símbolos nos rótulos, para saber como descartá-los conscientemente. 

Outro tema relevante, principalmente após a liberação da soja transgênica no país, é a criação de um símbolo que identifica os alimentos geneticamente modificados. Recentemente, o governo aprovou o fim dessa obrigatoriedade nas embalagens, alegando que as pesquisas não comprovam os males causados pelo consumo desse tipo de alimento. Mas segundo os cientistas, os estudos precisam de mais tempo para serem concluídos. As entidades de direito do consumidor também são desfavoráveis à decisão, visto que a ausência do símbolo fere o direito à informação. Já os consumidores — que pressionam o governo, mas não têm poder de voto nesse caso — terão que ficar ainda mais atentos com as embalagens, que agora serão identificadas apenas pelo texto “similar a transgênico”.

Embalagens que comunicam bem seus valores sustentáveis conquistam consumidores e os educam sobre questões fundamentais para a sociedade. As consequências disso são marcas mais responsáveis e pessoas cada vez mais conscientes e engajadas, que passam a cobrar das empresas medidas verdadeiramente efetivas para a preservação do meio ambiente. 

Deixe seu comentário