O Futuro do Varejo: Retail & E-commerce 2021

Conheça os principais drivers que vão orientar o futuro do varejo e do e-commerce, segundo pesquisa da MindMiners.


No dia 01/12/2021, Juliana Trajan, analista de Market Intelligence Content Sênior da MindMiners, apresentou, no Comitê de Varejo da ABRE, os resultados da pesquisa realizada com dois mil homens e mulheres, maiores de 18 anos, das classes ABC, de todas as regiões do Brasil, para entender como a nova realidade se desdobrou em seus comportamentos de compra.

Abaixo seguem alguns dados importantes:

  • 73% das pessoas passaram a fazer mais compras online durante a pandemia e dessas 92% pretendem continuar dando preferência por este tipo de compras
  • A escolha por compras online para 76% dos entrevistados, é porque têm melhores preços, 73% optam pela praticidade e para 58% porque permite maior diversidade de opções

Quando perguntados sobre os fatores para escolher uma loja online, as principais respostas foram:

  • 77% – melhor preço
  • 57% – prazo de entrega
  • 54% – maior disponibilidade de produtos
  • 39% – programa de fidelidade/cashback

Em relação a preferência para realizar compras online:

  • 58% optam por grandes varejistas / marcas famosas
  • 36% por lojas locais de pequeno e médio porte
  • 6% em produtores individuais/artesãos

Invariavelmente, o preço é o fator mais importante no momento da compra, seja na compra online ou em loja física. Outros fatores que são levados em consideração no momento da compra são: na loja online, não pagar frete e na loja física a diversidade de produtos.

57% dos respondentes afirmam já terem realizado algum tipo de compra no formato Click &Collect, ou seja, fazer a compra online e retirar na loja e as principais razões para escolher essa modalidade são:

  • Não pagar frete
  • Urgência em ter os produtos em mãos
  • Conforto de escolher os produtos e pagá-los sem precisar pegar fila
  • O produto estar mais barato na loja online do que na física

Em relação a compra em outros países, o chamado Cross border, 66% dos entrevistados afirmam que já fizeram.  Os motivos para esse tipo de compra são:

  • 79% produto mais barato que no Brasil
  • 12% não tinha no Brasil
  • 7% vi uma propaganda e comprei

Ao realizar uma compra cross border, as principais preocupações são: a demora na entrega, a taxação do produto, não receber o produto e receber o produto errado.

Duas modalidades de compra online que vem crescendo são:

Social Shopping: que é usar as redes sociais como Facebook, Instagram e Twitter, para promover e vender os produtos e serviços.

Live Commerce: que são compras ao vivo onde as marcas promovem e vendem produtos por meio de transmissões ao vivo em plataformas digitais, geralmente em colaboração com influenciadores.

40% dos entrevistados garantem que já fizeram algum tipo de compra pelas redes sociais.

Quando perguntados sobre o futuro do varejo físico, no pós-pandemia, metade dos respondentes acreditam que vai mudar:

  • Autonomia – não depender de funcionário/vendedor para escolher os produtos. Na verdade, se quiserem alguém para consultar/tirar dúvidas sobre produtos, esperam mais um consultor do que vendedor 
  • Phygital – físico mais digital, fortemente conectado
  • Sinestesia – relacionar com a sensação das pessoas, experiência do consumidor, loja conceito

Congruência – preço do online diferente do preço da loja física, o consumidor não entende, já que ele está lidando com a loja/marca, não com a lógica física ou digital. Por exemplo, se o cliente está em uma loja física do Ponto Frio, ele não entende porque no site o preço pode estar mais barato, ele lida com o Ponto Frio, seja na loja física ou digital

Acesse aqui e faça o download do estudo.