Mercado internacional de varejo e de embalagem são analisados em workshop promovido pelo Design Embala

Design EmbalaO Design Embala, projeto da parceria entre a Apex-Brasil – Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos e a ABRE – Associação Brasileira de Embalagem, realizou o workshop “O varejo internacional e a competitividade dos produtos brasileiros”. O evento, realizado no dia 12 de fevereiro, contou com palestras de Eduardo Terra, vice-presidente do IBEVAR – Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo e Paulo de Castro, consultor do projeto Design Embala e coordenador do Comitê de Comércio Exterior da ABRE.

Terra apresentou os destaques da NRF Big Show 2014 – o maior evento mundial de varejo que aconteceu em Nova York, no mês de janeiro – e destacou os pontos principais apresentados no evento, como os conceitos de customização, engajamento, convergência, curadoria, entre outros, além das tendências mundiais do setor varejista, convertidos também para o mercado brasileiro. O executivo afirmou que mesmo com o crescimento do número de marcas estrangeiras operando no Brasil “não há indícios de globalização no varejo”, visto que a rede Walmart, maior varejista do mundo, opera em apenas 28 países.

Paulo de Castro apresentou as tendências e o que já é realidade no setor de embalagem pelo mundo, após visita à ISM 2014 – The International Sweets and Biscuits Fair, feira mundial de doces e confeitos, realizada na Alemanha no final de janeiro. O palestrante fez uma análise das principais embalagens brasileiras e internacionais expostas no evento e relacionou os pontos positivos e negativos de cada uma. Castro apontou as principais tendências do mercado de doces como a importância da origem dos produtos, da variedade, storytelling, degustação, interatividade, conveniência, visibilidade, entre outros conceitos importantes, que se bem aplicados, podem despertar ainda mais o interesse do consumidor.

O palestrante afirmou que mesmo que o produto não seja exportado, em princípio, é necessário que esteja preparado, pois “existem muitos estrangeiros vivendo no Brasil e com a aproximação dos eventos esportivos que serão realizados por aqui, a tendência é que o número de visitantes internacionais aumente consideravelmente. Além do que, os brasileiros tendem a valorizar essa preocupação”, muitas vezes preferindo adquirir/consumir produtos que sejam apresentados em mais de um idioma, por acreditar que aumenta a credibilidade. Próximo do encerramento da apresentação, Castro afirmou que “seguir normas é diferente de ser eficiente”.

O workshop de embalagem promovido pelo Design Embala gerou insights relevantes para o setor de embalagem, visando o varejo como um todo.

(Fonte: DFreire Comunicação e Negócios, fevereiro de 2014)