Mercado brasileiro de tablets continua aquecido

Mercado brasileiro de tablets continua aquecidoO mercado brasileiro de tablets apresentou números expressivos no primeiro trimestre de 2012, com a venda de mais de 370 mil unidades, das quais 12% foram para o mercado corporativo, incluindo governo e educação. A previsão é de que até o final deste ano sejam vendidos 2,5 milhões de tablets, segundo estudo realizado pela IDC Brasil. O que significa um crescimento de mais de 200% em relação aos 800 mil aparelhos vendidos em 2011. No ano de 2013, a marca deve alcançar cerca de 4 milhões de unidades.

Do total dos dispositivos vendidos nos primeiros três meses do ano, 61% têm sistema operacional Android. No início do ano passado, de acordo com a IDC Brasil, o Android detinha 43% do mercado e de cada vinte aparelhos, um tinha preço abaixo de R$ 1 mil. Com o aumento de dispositivos de fabricação chinesa, mais da metade dos tablets com Android já possui essa faixa de preço. “Ainda é cedo para afirmar, mas é possível que esses produtos frustrem a experiência de uso esperada pelo consumidor, já que grande parte destes dispositivos de baixo preço possuem especificações técnicas limitadas.” declara Attila Belavary, analista de mercado da IDC.

O estudo aponta que as taxas de crescimento são mais aceleradas do que as de mercados similares. “No ano de 2011, por exemplo, foi vendido um tablet para cada dez notebooks. Até o final de 2016, a IDC prevê que seja comercializado um tablet a cada três notebooks”, disse Belavary.

No mercado mundial, observou-se um crescimento de 134% nos três primeiros meses deste ano quando comparado ao mesmo período do ano passado. Segundo o analista da IDC, “enquanto o iPad aposta nas novas especificações e na marca Apple, a participação de dispositivos com Android apresenta aumento, impulsionado por tablets com foco em consumo de conteúdo e preços mais atrativos”.

(Fonte: Portal Leia Já, 28 de junho de 2012)