Frutas e legumes na Europa são “tatuados”

Frutas e legumes na Europa são “tatuados”Como forma de aumentar a confiança dos consumidores em seus produtos, a empresa espanhola Laser Foods desenvolveu uma espécie de tatuagem para suas frutas, que substituem as etiquetas. O motivo é que os atuais adesivos (também usados aqui no Brasil) podem descolar facilmente, o que pode gerar fraudes.

Segundo a empresa, outra vantagem da tecnologia, que foi desenvolvida em 2009, é a economia com papel, tinta e cola, se comparada com as etiquetas tradicionais. É possível marcar qualquer texto, logotipo e, inclusive, código de barras diretamente no produto.

Mas, para ser aplicada, a nova técnica dependia ainda da autorização da União Europeia, que acaba de adequar sua legislação sobre aditivos alimentares. Isso porque a “tatuagem” utiliza pequenas quantidades de óxidos e hidróxidos de ferro, ou seja, compostos químicos. Resultado: a EU liberou o uso da técnica, mas apenas em frutas com cascas não comestíveis: melões, romãs e espécies cítricas, como laranja, limão e tangerina.

A própria empresa diz que a tatuagem não faz nenhum mal à saúde e no seu site é possível ver tomates e maçãs com a marca, por exemplo. Basta aguardar algum estudo com a química usada na tecnologia e se outras empresas pretendem aderir à moda.

(Fonte: Portal No Varejo, 27 de junho de 2013)