Formulações inovadoras para retort são aprovadas pelo FDA e chegam ao Brasil

Formulações inovadoras para retort são aprovadas pelo FDA e chegam ao BrasilDesde o surgimento do retort em embalagens laminadas, a composição química dos adesivos usados no processo não mudou muito. Apesar de essenciais na laminação, estas soluções ofereciam importantes desafios aos fabricantes, tais como processo lento de cura (em média 15 dias), risco de contaminação dos alimentos e grande consumo de energia. Mas finalmente, novidades surgiram.

Recentemente novas formulações foram aprovadas pelo FDA, trazendo inovações que permitem ganhos de produtividade consideráveis, derivados do processo de cura que chega a ser um terço do tempo das formulações convencionais.

O principal destaque desta nova geração, já disponível no Brasil, é o Liofol ® UR2790-22/UR5026-21, um sistema adesivo de base poliuretânica, bicomponente, à base de solvente, para aplicações em embalagens flexíveis de laminação.

Formulações inovadoras para retort são aprovadas pelo FDA e chegam ao BrasilÉ projetado para uso em linhas de alta performance, filme / filme e filme / folha, e totalmente adequado para laminações expostas à pasteurização por ebulição, mas pode ser utilizado para fins gerais para laminações de embalagem de alimentos, cuidados de saúde, aplicações farmacêuticas e cosméticas.

Atende com folga as normas de segurança alimentar e minimiza o potencial de aminas aromáticas residuais.

Seu acabamento é de alta qualidade, transparente, livre de odores e elástico quando curado.  Apresenta ótima resistência química e a altas temperaturas.

Aumenta a velocidade da entrega do produto final para o cliente em 3 a 5 dias.

Outra grande vantagem desta nova categoria é o fato de que eliminam a necessidade de uma sala climatizada. Isto implica em três grandes benefícios:

  • Redução de custos logísticos
  • Redução do consumo de energia
  • Redução do impacto ambiental

A nova geração de adesivos para laminação é adequada a todos os processos e equipamentos, eliminando, como já ressaltado, a necessidade de salas climatizadas para cura.

(Fonte: Blog Adesivo Embalagem, setembro de 2012)