Embalagens inteligentes que determinam o frescor do peixe

Embalagens inteligentes que determinam o frescor do peixeQuando vamos ao supermercado para fazer compras e chegamos ao balcão de peixes é preciso, pelo menos, alguns minutos para verificar se o peixe é fresco ou não. Isto talvez seja coisa do passado, pois pesquisadores holandeses estão trabalhando para desenvolver um sensor capaz de detectar se este produto é fresco ou se não serve para o consumo.

Este trabalho está sendo conduzido por pesquisadores da Universidade de Wageningen, com o objetivo de desenvolver uma nova embalagem para peixes que incluam um sensor para informar sobre a qualidade e o frescor do produto aos consumidores e supermercados. De acordo com os especialistas, são muitas variáveis ​​no que diz respeito à conservação do pescado que vão desde o tipo de peixe, o sexo, a temperatura da água em que foi capturado e até mesmo a sua alimentação, e são estas mudanças que determinam sua conservação e degradação.

Para medir o frescor do peixe, os pesquisadores estão trabalhando com três parâmetros: amônia, acidez e condutividade elétrica. A medição é realizada por meio de um sensor posicionado sobre o recipiente para fornecer o controle destes parâmetros.

De acordo com alguns dados preliminares do estudo, os pesquisadores chegaram à conclusão que a medição do nível de amônia não é muito útil para este tipo de produto, pois uma vez que as bactérias começam a degradar as proteínas do peixe este é o último composto a ser liberado quando o pescado já está impróprio para consumo.  Já no caso da acidez, as variações de temperatura – do envase a casa do consumidor – influenciam as suas leituras tornando uma medida não muito confiável. No entanto, de acordo com especialistas, a mensuração da condutividade elétrica foi o parâmetro mais confiável até agora para determinar o frescor do peixe embalado, já que são substâncias específicas que facilitam a condutividade elétrica e que independem da temperatura, mas que apresentaram diferenças importantes em comparação entre o produto fresco e o que está degradado.

A utilização deste tipo de embalagem inteligente para alimentos está em constante evolução e, cada vez mais, são apresentadas novas soluções com sistemas capazes de medir com alta precisão o frescor e a qualidade do alimento, garantindo assim a condição de consumo e oferencedo uma maior segurança para o varejo, indústria e consumidor.

Tradução: Centro de Informações ABRE

(Fonte: Gastronomia & Cia / Justo al Paladar, 27 de novembro de 2013)