Consumidor moderno compra os ovos pela apresentação no ponto de venda

Consumidor moderno compra os ovos pela apresentação no ponto de vendaProdutos agropecuários atendem uma necessidade fisiológica com anseios bem definidos. A pessoa compra quando está com fome. Ponto. No entanto, o consumidor moderno atua de forma diferente. Além dessa primeira razão, existe outra motivação por detrás da compra: uma necessidade psico-cultural que não tem limites definidos. O consumidor moderno classifica a qualidade de um alimento por informações (intrínsecas e extrínsecas) que associa a um determinado produto. Os fatores intrínsecos são cor, aroma, gosto e cheiro e os extrínsecos são externos ao produto em si, como marca, preço, origem e imagem da empresa. Por isso que hoje, em se tratando de embalagem para ovos, a principal inovação está na impressão que a marca vai causar no consumidor. “Observamos evolução no quesito exigência do consumidor: a aparência do produto no ponto de venda é de grande importância. Uma cor diferente na embalagem, uma impressão que destaque a marca no ponto de venda é o objetivo atual de praticamente todos os produtores”, atesta Gustavo Afonso Hartmann, gerente de vendas da Huhtamaki.

A embalagem para ovos é uma ferramenta que promove a marca de uma forma adequada. E o mercado está investindo em novas opções que atendam a este nicho de consumidores em evolução. As embalagens estão bem acabadas, limpas, com impressões nítidas, com informações do produto, data de validade, etc.. E com o objetivo de agregar diferencial no momento da escolha. Nos estojos, a marca do produtor é divulgada da maneira adequada para o consumidor final. “Além disso, existe a garantia de origem, classificação, validade inspeção, dentre outras que são cada vez mais valorizadas pelos consumidores”, pontua Hartmann. “A embalagem carrega aquilo que é mais importante, o resultado de investimento, preocupação, tempo e cuidado. O que o produtor se esforça em produzir deve ser embalado de maneira adequada”, atesta.

Alguns produtores vendem os ovos para o varejo através de bandejas cortadas e filmadas. Para Luiz Claudio Mendes, gerente de vendas da Sanovo Greenpack, essa opção não valoriza seu produto e ocasiona perdas. “Causa muita quebra de ovos durante o transporte. Além do que as bandejas requerem um excesso de manuseio, já que precisa cortar etiquetas com nome, validade e filmar. E mais a perda na logística por não acondicionar o mesmo volume nas caixas”, conta. Para o dirigente, uma vez que os produtores estão investindo em galpões automáticos e classificadoras de alto desempenho, precisam também investir em uma boa performance durante o processo de embalamento. Ou seja, necessitam de embalagens de boa qualidade.

Outra desvantagem de deixar o ovo na bandeja é que após quebrar neste tipo de embalagem, é difícil limpar, acabando por ficar com odores desagradáveis ou tendo que ser descartada. Também o fato de deixar o produto exposto pode causar danos na casca, por exemplo, trincas, devido à facilidade que o consumidor tem para manusear ao escolher os produtos de sua preferência. Assim, alguns profissionais acreditam que é mais higiênico e causa menos desperdício quando os ovos são embalados em estojos fechados, com fácil visualização do produto no interior. Dessa forma, o consumidor consegue averiguar as condições do produto sem entrar em contato direto com os ovos. “Outro ponto que o granjeiro deve considerar é a diferenciação do produto pela embalagem. Por mais que o consumidor faça isto inconscientemente, acredite, existem ovos com qualidades diferentes no mercado, e esta diferença é percebida na embalagem que ele utiliza”, afirma Fernanda Portella, analista de marketing da Spumapac.

(Fonte: Revista do Ovo, n.20, 2013)