Cervejaria Colônia lança a primeira cerveja do mundo com lacre plástico de proteção

Cervejaria Colônia lança a primeira cerveja do mundo com lacre plástico de proteçãoA Cervejaria Colônia vai lançar no mercado as primeiras latas de cervejas do mundo com lacre plástico. A solução inovadora, desenvolvida pela CBE Companhia Brasileira de Embalagens e Braskem, garante a vedação completa da parte superior da lata da cerveja, mantendo a superfície limpa, além de ser totalmente reciclável.

O lacre plástico, que chega aos supermercados a partir do segundo semestre, foi aprovado em testes laboratoriais por institutos no Brasil e na França. A solução será aplicada às latas na linha de envase, sem perda de produtividade, após os processos de lavagem e secagem da embalagem. As etapas vão garantir um produto totalmente seguro, limpo e pronto para o consumo em qualquer ocasião, já que a vedação é completa. Isso vai proporcionar a proteção da parte superior da lata nos percursos de deslocamento do produto, desde a fabricação até as mãos do cliente final.

O plástico foi escolhido por ser um material flexível, com propriedades herméticas, além de ser totalmente reciclável. “O plástico é uma matéria-prima muito versátil, que atende a todas as necessidades dessa solução, com a vantagem de ser reciclável. Temos estudos em curso com o ACV Brasil, para a análise do ciclo de vida do lacre, além de parcerias com cooperativas de catadores para capacitação de coleta da solução e incentivo para a reciclagem”, reforça Albertoni Bloisi, coordenador de embalagem da área de desenvolvimento de mercado da Braskem.

De acordo com Luiz Cláudio dos Santos, diretor de marketing da Colônia, a inclusão do lacre não altera o preço da cerveja e a expectativa é que o consumidor valorize a novidade.

O executivo revela que, com a Lei Seca, a venda de cervejas nos supermercados do Brasil aumentou e que o lacre é, também, uma poderosa ferramenta de marketing.  “A novidade nos permite usar a criatividade na composição das artes utilizadas nas latinhas, com várias possibilidades. É mais um diferencial nas prateleiras”, aposta Santos.

(Fonte: Maxpress, 08 de maio de 2013)