Brasil consome 1.428 mil toneladas de produtos de alumínio em 2012

A Associação Brasileira do Alumínio (ABAL) divulgou o consumo doméstico de produtos transformados de alumínio em 2012. Foram consumidas 1.428 mil toneladas, volume 1,6% inferior ao registrado em 2011.

De acordo com a entidade, à exceção de Chapas e Extrudados, todos os demais setores apresentaram desempenho inferior ao de 2011. A maior queda registrada foi no setor de Fios e Cabos com 11,8%. No caso de Extrudados, que apresentou crescimento de 2,2%, refletiu o bom momento da Construção Civil. Em Chapas, com crescimento de 2,4%, o impulso foi dado pelo grande aumento do consumo de latas para bebidas.

Brasil consome 1.428 mil toneladas de produtos de alumínio em 2012

“Se desconsiderarmos a demanda específica de Fios e Cabos, que não é sazonal, mas segue um cronograma de investimentos do governo, o desempenho do consumo de produtos de alumínio foi próximo de zero, coerente, portanto com toda a dificuldade que a economia brasileira enfrentou em 2012”, diz Luís Carlos Loureiro Filho – coordenador da Comissão de Economia e Estatística da ABAL.

O comércio exterior da indústria do alumínio também recuou no ano passado. As vendas externas de alumínio e seus produtos, alumina e bauxita totalizaram US$ 3,9 bilhões (FOB) em 2012, queda de 13,1% em relação ao total registrado em 2011. Já nas importações a queda foi de 18,7%, totalizando US$ 1,35 bilhão (FOB).

Em 2012, a produção brasileira de alumínio primário manteve-se no mesmo patamar do volume registrado no ano anterior, atingindo 1.436,4 mil toneladas.

(Fonte: Conexão ABAL, abril de 2013)