Manual orientativo de especificações técnicas da embalagem de papelão ondulado

Comitê de Usuários de Embalagem

A ABRE desenvolveu, em parceria com a ABPO – Associação Brasileira de Papelão Ondulado, um guia de indicação da forma correta de manuseio das embalagens de papelão ondulado com o objetivo de minimizar as perdas durante o transporte de produtos.

Este é um manual prático e orientativo para embalagens de transporte de Papelão Ondulado com o objetivo de nortear as empresas sobre como definir as especificações técnicas de suas embalagens de transporte junto ao fornecedor, assegurando o transporte eficiente de seus produtos e maximizando a qualidade das operações da cadeia logística como um todo.

 

Caracterização do material

O papelão Ondulado é um material comumente utilizado como caixa de transporte de produtos, embora com a evolução tecnológica, venha apresentando opções também em embalagens primárias (em contato direto com o produto).

De acordo com a terminologia da NBR 5985, os tipos de papelão ondulado são:

Caracterização do materialFace simples – Estrutura formada por um elemento ondulado (miolo) colado a um elemento plano (capa).

Parede simples – Estrutura formada por um elemento ondulado (miolo) colado, em ambos os lados, a elementos planos (capas).
Parede dupla – Estrutura formada por três elementos planos (capas) coladas a dois elementos ondulados (miolos), intercalados.
Parede tripla – Estrutura formada por quatro elementos planos (capas) colados em três elementos ondulados (miolos), intercalados.
Parede múltipla – Estrutura formada por cinco ou mais elementos planos (capas) colados a quatro ou mais elementos ondulados (miolos), intercalados.

Informações técnicas

Tipos de ondas

A quantidade de ondas está relacionada à resistência à perfuração. O sentido da ondulação é fundamental para o bom desempenho desta embalagem de transporte, principalmente para a estocagem, devendo ficar na vertical funcionando como pilares de suporte.

As espessuras do papelão ondulado variam de acordo com o fabricante e o tempo de “vida” do rolo ondulador. É o que mostra o quadro a seguir:

Tipo de onda Espessura do papelão ondulado Nº de ondas em 10 cm
A 4,5/5,0 mm de 11 a 13
C 3,5/4,0 mm de 13 a 15
B 2,5/3,0 mm de 16 a 18
E 1,2/1,5 mm de 31 a 38

Observações:

- As ondas C e B são normais de linha de produção para parede simples.
- A onda BC, junção de B e C, é normal de linha de produção para parede dupla.

Listamos logo abaixo algumas informações importantes referentes à embalagem de papelão ondulado:

  • Papelão Ondulado é uma estrutura cujas propriedades são expressas em termos de Resistência à Compressão de Coluna, Resistência ao Arrebentamento, Resistência ao Esmagamento, Espessura da Estrutura e outras.
  • Resistência à Compressão de Coluna e Resistência ao Arrebentamento têm sido as duas referências mais usadas em tabelas de especificações em vários países.
  • A Resistência de Coluna, por estar ligada à resistência da caixa à compressão é considerada o parâmetro mais importante para o desempenho no empilhamento.
  • A Resistência ao Arrebentamento, está ligada à resistência da caixa a rompimento por manuseio rude, choques ou quedas.
  • Resistência de Coluna e Resistência ao Arrebentamento não são parâmetros que se relacionam diretamente, isto é, nem sempre um aumento de uma corresponde a um aumento na outra.

Como calcular dimensões, quantidades de ondas e outros

Para mais detalhes sobre conversões, fórmula de Mackee (cálculo para medir a resistência de compressão de uma embalagem), empilhamento (fator de segurança e umidade), acesso à t abela desenvolvida pelo GT-1 da ABPO – Associação Brasileira do Papelão Ondulado, sobre parâmetros de resistência de coluna e arrebentamento, clique aqui.

O cliente interessado poderá procurar as empresas fabricantes de caixas de papelão ondulado que poderão orientá-lo como definir as dimensões corretas de suas caixas de transporte no momento de solicitação das mesmas. Abaixo seguem alguns contatos:

Tipos de impressão em caixas de papelão ondulado

Clichê de borracha: para embalagens utilizadas apenas como meio de transporte. Os clichês são produzidos pelo processo manual, gravados na borracha através de papel vegetal e cortados de forma artesanal.

Clichê de Cyrel: para embalagens utilizadas como estratégia de marketing, com a finalidade de ser um veículo promocional. O clichê de cyrel é produzido com uma resina especial e a agravação é um processo fotográfico, ou seja, em máquinas especiais.

Policromia: processo mais sofisticado que utiliza clichês de cyrel com retículas e a definição das cores se dará nas sobreposições dos pontos existentes nas unidades de cores individuais, gerando a cor desejada (um clichê para cada cor).

Código de barras: obrigatoriamente produzido com clichês de cyrel.

Embalagem com laminação de rótulos: utilizada para produtos que terão a embalagens expostas em pontos de venda, com a função ligada a uma chamada de marketing. Este sistema utiliza rótulos produzidos em gráficas pelo sistema offset , em tamanhos e gramaturas pré-estabelecidas quando do desenvolvimento da embalagem.

Check list de especificações técnicas 

Abaixo listamos as principais características técnicas que devem ser informadas ao fornecedor para que este indique a caixa de transporte adequada ao acondicionamento eficaz do produto a ser transportado:

  • Descrever o produto a ser acondicionado (tipo do material, tamanho, peso, etc);
  • Empilhamento (determinação do tipo de coluna da caixa);
  • Tipo de transporte a ser utilizado (rodoviário, aéreo, marítimo ou ferroviário);
  • Mercado de destino (distância e se doméstico ou exportação);
  • Condições climáticas (antes, durante e após o transporte);
  • Condições de movimentação;
  • Dimensões da caixa;
  • Peso do material embalado;
  • Manuseio da caixa durante o processo logístico;
  • Quantidade de vezes que a caixa será transportada;
  • Tipo de paletização;
  • Tempo e local de armazenamento;
  • Nível de fragilidade do Produto;
  • Tipo de fechamento (manual, colado, fita)
  • Quantidade de cores de impressão;
  • Dizeres legais da caixa.

 

Legislação, normas técnicas e tributação

Relação de portarias, instruções normativas, leis, normas técnicas estabelecidas para o setor, COFINS – Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social , Imposto Sobre a Renda – PJ , Imposto Sobre Produtos Industrializados – IPI , Tabela de Incidência do Imposto sobre Produtos Industrializados – TIPI e Programa de Recuperação Fiscal – Refis.

 

Laboratórios de ensaio

A ABPO conta com um laboratório, apto a executar diversos ensaios em chapas e embalagens de papelão ondulado e em papel, de acordo com as Normas Brasileiras. Para informações sobre preços e como utilizá-lo entre em contato com a Entidade (11) 3831-9844 ou pelo e-mail laboratorio@abpo.org.br.

 

Exportação

Confira aqui os procedimentos necessários para a exportação.

 

Meio ambiente

Confira aqui as informações sobre reciclagem do papelão ondulado e simbologia brasileira de identificação de materiais recicláveis

Cursos

Acesse aqui e veja os cursos disponíveis.

Links

Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT
Associação Brasileira do Papelão Ondulado – ABPO
Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel – ABTCP
Associação Brasileira de Celulose e Papel – Bracelpa
Associação Nacional dos Aparistas de Papel
Associação Nacional dos Profissionais de Venda em Celulose, Papel e Derivados – ANAVE
Compromisso Empresarial para Reciclagem – CEMPRE
Sindicato da Indústria do Papelão, no Estado de SP – SINPESP

Dicionário básico

Arranjo: é a disposição do conteúdo quando colocado dentro da caixa, aplicando-se para latarias, bebidas, pacotes, etc, ou simplesmente quando o conteúdo for mais do que uma peça.

Caixas normais: fabricadas sem a necessidade de ferramentas adicionais (clichês metálicos).

Caixas corte e vinco: caixas que necessitam de ferramentas adicionais, ou seja, clichês metálicos. São caixas com cortes e encaixes.

Compensação: é o número dado às medidas da caixa para que, quando montada, as medidas internas sejam exatas.

Embalagem primária: em contato direto com o produto.

Embalagem secundária: acessórios adicionados à embalagem.

Embalagem de transporte: que dá segurança e proteção ao produto para que chegue ao seu destino.

Embalagem industrial: que permite a movimentação do produto acabado e a sua estocagem. Ex.: palete, rack, etc.

 

Dicas

Compensação: normalmente, o comprimento é maior do que a largura e, eventualmente, são iguais, quando temos a caixa de dimensão quadrada. Em hipótese alguma a largura pode ser maior do que co comprimento, porém a altura pode ser maior, menor ou igual às outras dimensões.

Numa embalagem de papelão ondulado a ordem das dimensões são: Comprimento x Largura x Altura.

Na chapa de papelão ondulado, a ordem é Largura x Comprimento e aqui não vale a regra, podendo ser maior, menor ou igual.

A Largura da chapa representa a medida da canaleta (onda).

 

Recomendações

Todo produto de papelão ondulado pode ter um Selo de Garantia impresso, no qual constarão as seguintes informações:

  • Nome do fabricante;
  • Cidade – Estado – País;
  • Tipo de Estrutura (Parede Simples ou Dupla);
  • Classe;
  • Nível (indicação do valor de tabela para Coluna ou Arrebentamento).

Tamanho: São recomendáveis 75 mm ou 50 mm de diâmetro.

Os selos podem ser para indicação com base na Resistência de Coluna ou para indicação com base na Resistência ao Arrebentamento.

Para mais detalhes sobre o assunto e para fazer o download dos selos, acesse o site da ABPO – www.abpo.org.br.